Você conhece o reino de Deus?

Promessas infalíveis de Deus nos dão a certeza que Seu reino será estabelecido em breve aqui na terra

Milhões de pessoas ao redor do mundo oram: “venha o teu reino”. Que reino? Será que eles sabem o que significa orar desta forma? Quando o reino de Deus vier será bom para eles? Certamente, muitos ainda não pararam para pensar sobre isso! E, também, com certeza, poucos conhecem o reino de Deus. Apesar de ser o assunto mais importante para toda a humanidade, não vemos os homens preocupados com o reino de Deus.

Um reino possui algumas estruturas elementares, tais como: rei, súditos território, trono, leis etc. O reino de Deus não é diferente. Conhecer o reino de Deus, portanto, significa conhecer suas estruturas: quem é o rei, seu trono, seus súditos e suas leis. E, principalmente, quando e onde ele será estabelecido.

A vinda do reino de Deus é uma coisa certa e começa pela promessa com juramento que Deus fez a Abraão e a Davi. Deus prometeu que daria a terra a Abraão e a seus filhos por possessão eterna e fez isso com juramento. Também prometeu um reino a Davi e as seus descendentes e outra vez fez isso com juramento. Agora, meditemos! Se Deus pensar, já é real, se Ele falar, é mais real ainda. Se Deus prometer, é muito mais verdade. Agora, imagine Deus prometer com juramento por sua santidade? Será que Sua promessa é falível?

Vamos, então, conhecer estes importantes ensinamentos da Bíblia através do estudo do irmão Alva. G. Huffer em sua brilhante obra Teologia Sistemática.

Concerto de Deus com Abraão

A terra da Palestina pertence aos judeus. Deus, que é o possuidor do universo, prometeu a terra de Israel por eterna possessão. Para muitos observadores, o futuro destino da Palestina é um assunto de especulação. Entretanto, para os estudantes da Bíblia, não há necessidade de suposições. A Palestina é a Terra Santa da Bíblia, e a Palavra de Deus é muito clara quando diz a quem pertence a terra. A terra pertence a Israel.

Gênesis 12: 1-3, 7: Terra prometida, semente, bênção

Gênesis 13: 14-17: Toda a terra que ele pode ver

Gênesis 15: 5-7, 18: Para tua semente concedida a terra

Gênesis 17: 1-8: Uma possessão eterna.

Gênesis 22: 16-18: Em tua semente benditas todas as nações

Romanos 4: 13: Herdeiro do mundo

Deus chamou Abraão da cidade de Ur do Caldeus para a terra de Canaã. Num concerto solene, Deus deu a terra a Abraão e a seus descendentes por possessão eterna. Gênesis 17: 7, 8 pode ser descrito como um termo de garantia da terra prometida, mediante o qual a posse eterna de Abraão está assegurada: “E estabelecerei o meu concerto entre mim e ti e a tua semente depois de ti em suas gerações, por concerto perpétuo, para te ser a ti por Deus e à tua semente depois de ti.  E te darei a ti e à tua semente depois de ti a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão, e ser-lhes-ei o seu Deus.”

As promessas do concerto de Deus foram repetidas ao filho de Abraão, Isaque (Gênesis 26: 2- 5), ao filho de Isaque, Jacó (Gênesis 28: 13- 15; 35: 10- 12), e aos doze filhos de Jacó (Êxodo 2: 23- 25). Os descendentes dos doze filhos de Jacó formaram a nação, Israel. (1  Crônicas 16: 13- 19.)

Promessas por se cumprir. As promessas de Deus a Abraão e a Israel não foram cumpridas por completo. Estas promessas serão cumpridas no reino de Cristo. Estevão, em seu sermão histórico, mencionou que Abraão não herdou estas promessas durante a sua vida. “Então, saiu da terra dos caldeus e habitou em Harã. E dali, depois que seu pai faleceu, Deus o trouxe para esta terra em que habitais agora.  E não lhe deu nela herança, nem ainda o espaço de um pé; mas prometeu que lhe daria a posse dela e, depois dele, à sua descendência, não tendo ele filho. ”(Atos 7: 4, 5). “Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas, mas, vendo-as de longe, e crendo nelas, e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra. ”(Hebreus 11: 13). Abraão e outros crentes fiéis serão ressuscitados da morte e herdarão estas promessas eternas no futuro reino de Cristo. Jesus disse: Mas eu vos digo que muitos virão do Oriente e do Ocidente e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no Reino dos céus;”(Mateus 8: 11). “Ali, haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas no Reino de Deus e vós, lançados fora.”(Lucas 13: 28).

Bênçãos condicionais. Deus advertiu aos Israelitas que o privilégio em habitar a terra prometida estava dependente na sua obediência a Ele. Como punição pelos seus pecados, Deus os colocaria fora da terra. (Levítico 26: 27- 34; Deuteronômio 28: 1- 67; Josué 24: 13- 20.) A nação do concerto e a terra prometida estão em elo. Em todo o tempo em que os israelitas habitaram a terra da Palestina, eles receberam bênçãos. Em todo as vezes que deixaram a terra, eles receberam escravidão (Egito), cativeiro (Babilônia), e perseguição (dispersão mundial).

I.  O Reino de Deus em Israel

 O reino de redenção de Deus tem o seu início principal em Suas promessas a Abraão e sua família. A nação, Israel, foi o reino de Deus na terra durante a era do Velho Testamento. Devido à impiedade de Israel, o reino de Deus foi rompido e suspenso até pudesse vir o justo Rei, Jesus Cristo. Durante Seu ministério terreno, Jesus apresentou-se a Israel como seu Rei, mas Ele foi rejeitado e crucificado. O reino de Deus sobre Israel será restabelecido quando Cristo retornar e sentar-Se sobre o trono de Davi. Como Seu reino redentivo, Israel constituirá uma esfera especial do domínio de Deus. “agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu concerto, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha. E vós me sereis reino sacerdotal e povo santo….”(Êxodo 19: 5, 6). Davi disse: “…escolheu ele o meu filho Salomão para se assentar no trono do reino do Senhor sobre Israel.”(1 Crônicas 28: 5).

Israel tornou-se uma nação e reino sob a liderança de Moisés. O reino de Israel era uma teocracia. Deus governou como Rei sobre a nação através dos juízes. Durante os dias de Samuel, o último dos juízes, Israel rejeitou a teocracia e exigiu que um rei terreno dominasse sobre eles. (1 Samuel 8: 5- 22.) Saul foi escolhido por Israel para ser  rei. (1 Samuel 10; 11: 15; 12: 1.) Dado a desobediência de Saul, Deus o rejeitou como rei (1 Samuel 13: 13, 14) e escolheu Davi como rei (1 Samuel 16: 1- 13; Atos 13: 17- 22).

Concerto de Deus com Davi. Deus, que não pode mentir, prometeu a Davi uma semente eterna, um trono eterno, e um reinado eterno. Sua semente dominaria sobre Israel para sempre. Este pacto real foi confirmado e repetido a Salomão, o filho de Davi. (1 Crônicas 22: 8- 10; 2 Crônicas 7: 17, 18.) 

2 Samuel 7: 12- 16: Teu trono estabelecido para sempre

1 Crônicas 17: 7- 14: Estabelecer seu trono para sempre

Salmos 89: 3, 4, 27- 37: Semente de Davi e trono

Salmos 132: 11, 12: Filhos de Davi assentados no trono

Jeremias 33: 15-26: Concerto com Davi confirmado

Jeremias 23: 5, 6: Renovo de justiça para Davi

Isaías 11: 1- 12: Rebento de Jessé, um renovo

O concerto de Deus com Davi é eterno porque a Palavra de Deus é segura. “Assim diz o SENHOR: Se puderdes invalidar o meu concerto do dia, e o meu concerto da noite, de tal modo que não haja dia e noite a seu tempo,  também se poderá invalidar o meu concerto com Davi, meu servo, para que não tenha filho que reine no seu trono…”(Jeremias 33: 20, 21).

Reino Suspenso Temporariamente. Por muitos séculos, a dinastia de Davi reinou em Jerusalém sobre Israel. Porém, muitos dos governantes que assentaram-se sobre o trono de Davi eram ímpios. Eles acompanharam  a nação na desobediência a Deus e na adoração aos ídolos. Em punição pela desobediência, Deus permitiu que Babilônia levasse Israel em cativeiro. O reinado foi suspenso temporariamente; o trono de Davi estava desocupado.  “E tu, ó profano e ímpio príncipe de Israel, cujo dia virá no tempo da extrema maldade;  assim diz o Senhor JEOVÁ: Tira o diadema, e levanta a coroa; esta não será a mesma; exalta o humilde e humilha o soberbo.  Ao revés, ao revés, ao revés a porei, e ela não será mais, até que venha aquele a quem pertence de direito, e a ele a darei.”(Ezequiel 21: 25- 27). O reinado foi suspenso. O trono estava  derribado até que Um que possui o direito viesse para ocupar este trono.

Jesus, a Semente de Davi. Jesus é quem possui o direito de assentar-Se sobre o trono de Davi e governar Israel pela eternidade. Jesus é o Filho de Davi e o Filho de Deus. Jesus cumprirá o eterno concerto de Deus feito com Davi. “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; …Do incremento deste principado e da paz, não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar em juízo e em justiça, desde agora e para sempre…” (Isaías 9: 6, 7). “Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai, e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu Reino não terá fim.”(Lucas 1: 32, 33).

Jesus nasceu para ser Rei. (João 18: 36, 37.) Os homens sábios perguntaram: “Onde está aquele que é nascido rei dos judeus?”(Mateus 2: 2). Durante Seu ministério terreno, Jesus “foi de em todas as cidades e aldeias, pregando e anunciando as boas novas do reino de Deus.” Ele revelou Sua autoridade real em Sua mensagem e milagres. Seus milagres de cura e ressurreição constituíram um antegozo profético das futuras condições quando Ele reinar como Rei.  Ele ofereceu-se a Israel como Rei, mas Israel O rejeitou. (João 1: 11; Mateus 23: 37- 39.) Pilatos disse aos judeus: “…Eis aqui o vosso rei.  Mas eles bradaram: Tira! Tira! Crucifica-o! Disse-lhes Pilatos: Hei de crucificar o vosso rei? Responderam os principais dos sacerdotes: Não temos rei, senão o César.”(João 19: 14, 15).

Pouco antes de Sua ascensão, o discípulos questionaram o Cristo ressuscitado: “Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel?”(Atos 1: 6 ). O reino não seria restaurado naquele tempo. Não seria restaurado até que a era da Igreja fosse completada com o retorno de Cristo. Hoje, Cristo está assentado com o Pai no trono do Pai.  Jesus disse: “Ao que vencer eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci, e me assentei com meu Pai em seu trono.” (Apocalipse 3: 21). Jesus assentar-se-á  no Seu próprio trono, o trono de Davi, quando Ele novamente vier. “Quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono de sua glória”  (Mateus 25: 31).

Como vimos, no estudo do irmão Huffer, a promessa de Deus é infalível. Ele cumprirá sua palavra. Abraão e seus descendentes possuirão a terra para sempre. Jesus, o filho de Davi, se assentará no Seu trono em Jerusalém para reinar eternamente na casa de Israel e seu reino não terá fim. Cumprirá seu objetivo que é estabelecer o reino de Deus na terra para todo o sempre.

Estudo extraído de Teologia Sistemática de Alva G. Huffer.

Print Friendly
Posted in Estudos Bíblicos, O Rei, O trono do Rei, Reino de Deus and tagged , , , , .

4 Comments

    • Paz esteja contigo, Hanilton

      Ficamos agradecido pelo reconhecimento de nosso trabalho. Caso nos permita colocaremos também o link referente ao site que é responsável.

      Rogério Galdino de Oliveira

  1. irmao paz seja contigo,este site e muito rico ,vcs fas parte da igreja De Deus 7 dia ,gostaria de contato porque somos da igreja de deus em Campo Grande MS sou o irmao martim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Efetue o calculo! *